Conteúdo sindicado
estudantes
Em São Paulo, parentes de mexicanos sumidos denunciam descaso de autoridades
04/06/2015 - Reportagem

Em São Paulo, parentes de mexicanos sumidos denunciam descaso de autoridades

No início desta semana, a Caravana 43 Sudamérica chegou ao Brasil, depois de passar pelos vizinhos Argentina e Uruguai. O grupo de pais e parentes dos 43 estudantes da Escola Normal Rural de Ayotzinapa, desaparecidos em setembro de 2014 na cidade de Iguala, México, se encontra com movimentos sociais pela região para compartilhar histórias e discutir estratégias de luta. Antes do giro sul americano, a Caravana passou por dezenas de cidades do Canadá, Estados Unidos e vários países da Europa.

Capa do jornal francês Le Figaro desta terça-feira, 14 de abril de 2015.
14/04/2015

Jornais franceses lembram um ano do sequestro de estudantes nigerianas

Os jornais desta terça-feira (14) lembram o primeiro ano do sequestro de 276 estudantes nigerianas raptadas pelo grupo extremista Boko Haram em uma escola secundária no interior da ...
Imagem da convocação para a manifestação de apoio do Quênia.
08/04/2015 - França/Quênia

Após protestos nas redes sociais, Paris tem duas manifestações de solidariedade ao Quênia

A indiferença da comunidade internacional ao massacre na Universidade de Garissa continua causando protestos nas redes sociais.
Mulher chora ao reconhecer filho morto por extremistas na Universidade de Garissa, no Quênia.
04/04/2015 - Quênia/Terrorismo

Três dias de luto nacional no Quênia após massacre em universidade

Neste sábado (4), o presidente queniano Uhuru Kenyatta, afirmou que os islamitas radicais não farão do país um califado. Kenyatta decretou três dias de luto nacional depois do ataque na quinta-feira (2)de um comando islamita à Universidade de Garissa, que terminou com o trágico saldo de 148 mortos, estudantes na maioria.

Forças de segurança cercaram a Universidade de Garissa nesta quinta-feira (2), depois da invasão da milícia Al-Shabab.
02/04/2015 - Al-Shabab/Quênia

Ataque da milícia Al-Shabab em universidade do Quênia deixa ao menos 70 mortos

O ministério do Interior do Quênia confirmou nesta quinta-feira (2) a morte de 70 pessoas e 79 feridos no ataque da milícia Al-Shabab contra a universidade de Garissa.
Policiais e militares cercaram o campus da universidade de Garissa, no Quênia, na manhã desta quinta-feira (2).
02/04/2015 - Violência/Quênia

Ataque da milícia Al-Shabab contra universidade no Quênia deixa ao menos 15 mortos

Pelo menos 15 pessoas morreram e 65 ficaram feridas nesta quinta-feira (2) em um ataque à Universidade de Garissa, no Quênia.
Extrema direita da Dinamarca teme que brasileiros tentem entrar em universidades do país
12/03/2015 - Linha Direta

Extrema direita da Dinamarca teme que brasileiros tentem entrar em universidades do país

O maior partido de extrema direita da Dinamarca, o Partido Popular, teme que jovens brasileiros se aventurem no país para tentar receber bolsas de estudos e estudar gratuitamente.
Para estimular cidadania, França quer impor serviço cívico a todos os jovens
05/02/2015 - Fato em Foco

Para estimular cidadania, França quer impor serviço cívico a todos os jovens

Um projeto de lei pode tornar obrigatório que todos os jovens franceses de 16 a 25 anos participem de missões solidárias e cidadãs na França.
Familiares dos estudantes mortos, durante uma coletiva de imprensa nesta terça-feira (27), protestam contra a versão do ministério da Justiça mexicano.
28/01/2015 - Estudantes/México

México confirma que narcotráfico matou os 43 estudantes desaparecidos

As autoridades mexicanas anunciaram nesta terça-feira (27) ter certeza de que os 43 estudantes desaparecidos em setembro no sul do país foram assassinados pelo narcotráfico.
Alunos franceses se manifestam contra Charlie Hebdo e preocupam governo
15/01/2015 - Fato em Foco

Alunos franceses se manifestam contra Charlie Hebdo e preocupam governo

Uma semana após o atentado contra a redação da revista Charlie Hebdo, é a educação francesa que é vítima de ataques. E de seus próprios estudantes. Já na semana passada, alunos do ensino fundamental e médio de toda a França, mas principalmente na periferia de Paris, se recusaram fazer um minuto de silêncio por Charlie Hebdo. Incidentes violentos, como um estudante que foi espancado por colegas ao se solidarizar ao movimento Je Suis Charlie, também foram registrados em escolas no interior do país nesta semana.

Close