Conteúdo sindicado
Egito
Manifestantes da Irmandade Muçulmana, pró-Mursi, durante violentos embates com a polícia egípcia, no Cairo, em foto do dia 20 de dezembro de 2013.
23/12/2013 - Egito/Crise política

Mais de 450 presos da Irmandade Muçulmana iniciam greve de fome

A Irmandade Muçulmana anunciou nesta segunda-feira, 23 de dezembro de 2013, que mais de 450 de seus integrantes presos no Egito começaram uma greve de fome para denunciar sua detenção. Eles são partidários do presidente islâmico Mohamed Mursi, deposto pelo exército no início de julho.

Soldados egípcios observam um protesto de partidários do presidente deposto Mohamed Mursi diante do Ministério da Defesa nesta quarta-feira, 18 de dezembro de 2013.
19/12/2013 - Egito/Mursi

Mursi será julgado no Egito por conspiração com estrangeiros

O procurador geral do Egito ordenou nesta quarta-feira, 18 de dezembro de 2013, que o presidente deposto Mohamed Mursi e 35 líderes islâmicos sejam julgados, acusados de ...
Insatisfação popular no Egito continua, cinco meses depois da queda de Mursi
02/12/2013 - Linha Direta

Insatisfação popular no Egito continua, cinco meses depois da queda de Mursi

Egípcios voltaram às ruas nos últimos dias em protestos contra o governo interino, apoiado pelos militares, evidenciando um crescente descontentamento com o Exército, que assumiu o controle do país após a deposição do presidente Mohamed Mursi, há cinco meses.

O correspondente da RFI no Cairo, Hugo Bachega, explica que, cinco meses depois do golpe, os militares começaram a perder apoio no Egito. "É difícil mensurar o tamanho da insatisfação com os militares. O apoio ao Exército e ao golpe que derrubou Mursi em julho continua alto entre egípcios, mas é cada vez maior e mais explícita a insatisfação com as ações das Forças Armadas", diz Bachega.

O jornalista informa que, nos últimos dias, milhares de manifestantes se reuniram, especialmente em universidades, em atos contra o Exército. Em várias ocasiões, as demonstrações terminaram em confrontos com forças de segurança, deixando diversos feridos e pelo menos um morto.

Clique acima para ouvir o programa completo.

Polícia reprime manifestação de simpatizantes do ex-presidente Mohamed Mursi.
29/11/2013 - Egito/Conflito

Polícia egípcia dispersa protesto de pró-islâmicos com gás lacrimogênio

Nesta sexta-feira, a polícia egípcia entrou novamente em confronto com manifestantes a favor do ex-presidente Mohamed Mursi, deposto no último dia 3 de julho. As forças de ordem usaram bombas de gás lacrimogênio para dispersar a multidão, que respondeu atirando pedras e bloqueando estradas com pneus incendiados. Quase 200 pessoas foram presas.

O embaixador turco Huseyin Avni Botsali foi expulso do Cairo em resposta às declarações de Ancara após a destituição do presidente egípcio.
23/11/2013 - Egito/Turquia/Diplomacia

Egito e Turquia expulsam embaixadores de suas capitais

O Egito expulsou o embaixador turco do Cairo nesse sábado, 23 de novembro.
A praça Tahrir no Cairo voltou a ser palco de manifestações contra o governo nesta terça-feira, 19 de novembro de 2013.
20/11/2013 - Egito/Violência

Ao menos 10 soldados egípcios morrem em atentado no Sinai

Ao menos dez soldados egípcios morreram nesta quarta-feira, 20 de novembro de 2013, em um atentado com um carro-bomba na região do Sinai, onde os ataques contra as forças da ordem se multiplicaram desde a deposição do presidente Mohamed Mursi pelo exército no início de julho.

Tanques fecham a Praça Tahrir, no Cairo, nesta segunda-feira.
18/11/2013 - Egito/manifestação

Tensão marca aniversário do início da crise egípcia

A polícia e o exército reforçaram a segurança na Praça Tahrir, no Cairo, antes das manifestações que comemoram nesta terça-feira o aniversário de dois anos dos confrontos que marcaram o início da crise egípcia, após a queda do ex-presidente, Hosni Mubarak. Centenas de pessoas já estão reunidas na região em protesto contra os responsáveis políticos do país.

Com frequência, como na última sexta, membros da Irmandade Muçulmana realizam protestos para apoiar o presidente deposto, Mohamed Mursi.
17/11/2013 - Egito/ crise

Ministro diz que reconhecimento do governo por islamistas é condição para diálogo

O ministro egípcio da Solidariedade Social, Ahmed el-Boraie, afirmou hoje que os islamistas devem renunciar à violência e reconhecer, antes de qualquer diálogo, as novas autoridades no poder, após a deposição do presidente eleito, Mohamed Mursi, por um golpe de Estado. As declarações afastam as chances de o país sair da crise política em que está imerso desde que Mursi foi retirado à força da presidência.

O estado de emergência e o toque de recolher noturno no Egito serão suspensos na quinta-feira após três meses em vigor.
14/11/2013 - Egito/estado de emergência

Egito anuncia fim de estado de emergência e toque de recolher

O governo do Egito suspenderá nes

O ex-presidente do Egito, Mohamed Mursi, no tribunal do Cairo em 4 de novembro de 2013
13/11/2013 - Egito/Justiça

Ex-presidente egípcio vai pedir na justiça anulação de sua destituição

Mohamed Mursi, presidente islamita egípcio destituído do cargo e preso no início de julho, vai processar por “crime” as autoridades do país instaladas pelos ...
Close