Conteúdo sindicado
Lúcia Müzell
Sob aplausos e protestos, centro de Bruxelas agora é só para pedestres
02/07/2015 - Meio Ambiente

Sob aplausos e protestos, centro de Bruxelas agora é só para pedestres

A prefeitura belga se orgulha de ter aberto “a maior zona de pedestres da Europa”. Desde o último fim de semana, os carros estão proibidos em uma vasta área do centro de histórico de Bruxelas, um plano que visa devolver a área nobre para a circulação de pessoas. A medida, no entanto, enfrenta resistência de uma parcela dos habitantes, que a considera populista.

FMI é mais compreensivo com a Grécia do que foi com Brasil e Argentina
30/06/2015 - Economia

FMI é mais compreensivo com a Grécia do que foi com Brasil e Argentina

O primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, aponta o Fundo Monetário Internacional (FMI) como o principal responsável pelo bloqueio das negociações de um acordo entre Atenas e os credores internacionais sobre a continuidade da ajuda financeira ao país. Especialistas, no entanto, indicam que o FMI jamais foi tão flexível quanto está sendo com os gregos – ao ponto de os países que receberam ajuda financeira no passado, como o Brasil e a Argentina, hoje reclamarem dessa diferença de tratamento.

Paris promete fazer Olimpíadas com metade do gasto de Londres
24/06/2015 - Fato em Foco

Paris promete fazer Olimpíadas com metade do gasto de Londres

Agora é oficial: Paris é candidata a sediar as Olimpíadas de 2024. A cidade entra na disputa para vencer, depois de fracassar quatro tentativas. A última foi para os Jogos Olímpicos de 2012, que acabaram acontecendo em Londres, uma derrota que os franceses jamais engoliram.

Entenda por que os países africanos estão resistindo à queda das commodities
23/06/2015 - Economia

Entenda por que os países africanos estão resistindo à queda das commodities

A queda dos preços das matérias-primas no mercado internacional está mexendo com a economia de grandes exportadores de commodities, como o Brasil. Já na África, países como Quênia, Etiópia, Ruanda e Uganda aproveitam este momento para aquecer o mercado interno e promover o setor de manufaturas, que impulsiona o desenvolvimento econômico.

Presidenta Dilma Rousseff durante II Cúpula UE-CELAC com o primeiro ministro grego, Alexis Tsipras.
11/06/2015 - Brasil/ economia

Para Dilma, austeridade é “diferente” na Grécia e no Brasil

A presidente Dilma Rousseff evitou comparar as medidas de austeridade econômica adotadas pela Grécia com o aperto fiscal promovido pelo governo. A petista reuniu-se com o primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, nesta quinta-feira (11) em Bruxelas. Dilma ressaltou que, ao contrário de Atenas, Brasília não tem de promover o equilíbrio estrutural da economia.

A presidente Dilma Rousseff nesta quinta-feira, em Bruxelas.
11/06/2015 - UE/ Mercosul

Brasil “não perdeu a paciência com a Argentina”, diz Dilma

A presidente Dilma Rousseff declarou não ter ficado frustrada com o resultado da reunião para tratar sobre as negociações de um tratado de livre comércio com a União Europeia, ocorrida nesta quinta-feira (11) em Bruxelas. Dilma reconheceu que a Argentina travava as negociações, pelo lado latino-americano, mas destacou que o governo brasileiro não “perdeu a paciência” com Buenos Aires.

Presidente Dilma Rousseff se retira do primeiro dia da cúpula, entre o presidente francês, François Hollande (e.) e o premiê britânico, David Cameron.
10/06/2015 - UE/ Brasil

Dilma elogia aproximação da UE de Cuba e pede fim do embargo

A presidente Dilma Rousseff elogiou nesta quarta-feira (10) a aproximação recente da União Europeia de Cuba, ocorrida depois que os Estados Unidos reataram as relações diplomáticas com a ilha. Na abertura da 2a cúpula União Europeia - Celac (Comunidade dos Estados Latino-americanos e Caribenhos), em Bruxelas, a presidente voltou a pedir o fim do embargo internacional a Havana.

Reunião dos ministros das Relações Exteriores da União Europeia (UE) e da Comunidade dos Estados Latino-Americanos e Caribenhos em Bruxelas.
10/06/2015 - UE/ Mercosul

Brasil quer avançar acordo comercial com a UE mesmo sem Argentina

Nas reuniões bilaterais previstas para esta quarta-feira (10) com líderes europeus, a presidente Dilma Rousseff vai pedir para que as propostas para um acordo comercial entre a União Europeia e o Mercosul sejam apresentadas em julho. A ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Kátia Abreu, declarou que se a Argentina “não quiser aceitar” um compromisso com a UE, “vai ficar para trás”.

Dilma quer trocar propostas  de acordo com UE “nos próximos dias”
10/06/2015 - Reportagem

Dilma quer trocar propostas de acordo com UE “nos próximos dias”

Se depender do governo brasileiro, o Mercosul vai apresentar “nos próximos dias ou meses” a sua proposta para a União Europeia em vistas a um acordo de livre comércio entre os dois blocos. Após se reunir em Bruxelas com o primeiro-ministro da Bélgica, Charles Michel, a presidente Dilma Rousseff declarou que, “com o fim do grande ciclo das commoditites”, é preciso “ampliar o comércio internacional”.

A reunião de quinta-feira vai contar com a participação da comissária europeia do Comércio, Cecilia Malmström (foto de arquivo).
10/06/2015 - UE/ Mercosul

“Com vontade política”, acordo da UE com Mercosul avançaria, diz europeu

Enquanto as negociações de um acordo comercial entre a União Europeia (UE) e o Mercosul seguem em um impasse, Brasil e os europeus poderiam avaliar maneiras de ampliar a cooperação bilateral. A constatação é do diretor de comércio com a América Latina da Comissão Europeia, Matthias Jorgensen. Ele avalia, entretanto, que "se houver vontade política suficiente”, o acordo entre os dois blocos “pode avançar".

Close